Início » Blog » Datas comemorativas » Inclusão Social: qual o nosso papel na promoção de uma sociedade mais justa

Inclusão Social: qual o nosso papel na promoção de uma sociedade mais justa

Capa do blog post sobre inclusão social. Imagem retangular na horizontal de cor amarela ao fundo. Existem 4 mãos uma em cima da outra representando diferentes pessoas.

O Dia da Inclusão Social, celebrado em 10 de dezembro, é uma data que tem como objetivo conscientizar toda a sociedade sobre a importância da aplicabilidade dos direitos humanos. Desta forma, a criação desse dia incentiva todas as pessoas a fazer a diferença, construir um mundo mais justo e ficar atentas para que realmente o direito de todos seja garantido. Mas por onde podemos ou devemos começar? 

Antes de falarmos sobre o nosso papel na promoção da inclusão social, vamos desmistificar um erro muito comum, a associação do termo integração e inclusão. Apesar de parecerem e muitas vezes serem usados como sinônimos, eles possuem significados e aplicações bem diferentes.  

 

O que é integração social?

No dicionário, “a integração social consiste no processo de introdução de indivíduos ou grupos em contextos sociais maiores, com padrões e normas mais gerais.” Podemos concluir então que pessoas diversas, independente de suas necessidades e desejos, são inseridas em um contexto já existente, não exigindo assim nenhum empenho de adequação na sociedade.
As pessoas com deficiência, por exemplo, são as responsáveis por se preparem para que sejam integradas às escolas regulares, às empresas e à sociedade como um todo. Existe um esforço por parte delas de se adaptarem aos direitos já existentes.

 

O que é inclusão social?

De acordo com as Nações Unidas, “a inclusão social é o processo pelo qual são feitos esforços para garantir a igualdade de oportunidades – que todos, independentemente de sua origem, possam alcançar seu pleno potencial na vida.” Isso significa que cada pessoa deve compartilhar do sentimento de pertencimento onde vive, ser aceita em diferentes papéis na comunidade, estar envolvida em atividades com base nas suas preferências e escolhas pessoais, experienciar relações sociais saudáveis e ter seus direitos garantidos de forma efetiva, correspondendo ao que de fato ela precisa. Nesse caso os esforços são mútuos, tanto das pessoas que serão incluídas quanto de toda sociedade. 

Deu para perceber a diferença né? Já evoluímos bastante nos últimos tempos, mas infelizmente muitas pessoas ainda enfrentam situações de exclusão social por não serem reconhecidas ou vistas como parte integrante da comunidade, seja por questões econômicas, raciais ou até mesmo por conta de uma deficiência que elas possuem. Entendemos que a inclusão social é o oposto disso e que ela é uma responsabilidade de todos.

  

Aqui vão algumas dicas do que podemos fazer para promovê-la:

  • Ajudar pessoas e comunidades socialmente excluídas a superar as desigualdades que enfrentam, seja por meio de programas ou campanhas;
  • Promover a igualdade de oportunidades, eliminando qualquer tipo de preconceito e respeitando a diversidade;
  • Capacitar e dar voz a essas pessoas em diferentes ambientes, permitindo que expressem suas opiniões sem medo de retaliação;
  • Garantir o acesso ao emprego e as ferramentas para participar na vida social, sem nenhuma barreira (a falta de acessibilidade ainda é muito presente para as pessoas com deficiência);
  • Acreditar que a inclusão social é possível. Se ela for vista como um desafio alcançável, é muito mais provável que todas as pessoas envolvidas estejam motivadas e dispostas a trabalhar na mesma direção.

 

Vale lembrar que existem diferentes leis vigentes para promoção da inclusão social e o cumprimento delas deve ser acompanhado e exigido por nós todos os dias e não somente nesta data. Esse também é o nosso papel.

A acessibilidade tem tudo a ver com inclusão social e se você quiser aprender hoje mesmo a como realizar práticas mais acessíveis, baixe nosso E-book gratuito

Voltar ao topo