FAQ
Início » Blog » Acessibilidade digital » Dia Nacional da Acessibilidade: o que é e qual o seu objetivo?

Dia Nacional da Acessibilidade: o que é e qual o seu objetivo?

Fundo azul escuro. No centro, a ilustração do Hugo saindo de um circulo azul claro e estendendo a mão. Do lado direito, o símbolo da acessibilidade

No dia 05 de dezembro é comemorado o Dia Nacional da Acessibilidade. no Brasil existem mais de 17,3 milhões de pessoas com deficiência, segundo última pesquisa revelada pelo IBGE.

Com a luta dessas pessoas, unidas à militantes da causa, a discussão sobre acessibilidade e os direitos das pessoas com deficiência vem ganhando cada vez mais força e é muito importante que toda a sociedade entenda do que isso se trata e como fazer a sua parte para contribuir para um mundo mais equitativo e igualitário. Então fique com a gente até o final para saber mais!

Qual o objetivo do Dia Nacional da Acessibilidade?

O Dia Nacional da Acessibilidade tem a intenção de conscientizar e estimular ações que promovem uma sociedade mais justa e inclusiva para as pessoas com deficiência através da acessibilidade. Vale lembrar que apesar de ser um dos direitos humanos básicos previsto pela Lei Brasileira de Inclusão (LBI), ainda estamos longe de um cenário ideal onde ela é devidamente aplicada. 

Para além de uma data de celebração pelas conquistas das pessoas com deficiência até o momento presente, é principalmente um momento de reforçarmos a comunicação sobre o assunto, estimular a reflexão, trazer visibilidade para a causa e cobrar mais acessibilidade e inclusão por parte das organizações públicas e privadas.

O que é acessibilidade?

A acessibilidade engloba todos os recursos e tecnologias assistivas que auxiliam as pessoas com deficiência, pois possibilita mais autonomia e independência para elas em seu dia a dia. A maioria das pessoas associam essas soluções a apenas espaços físicos, como as rampas de calçadas para cadeiras de rodas, ou banheiros próprios para as pessoas com deficiência física, mas na verdade, ela é muito mais do que isso!

Com acessibilidade, as barreiras arquitetônicas, comunicacionais e atitudinais, que afastam as pessoas com deficiência da sociedade, podem ser derrubadas! O acesso à ela promove a equidade e inclusão social, já que ela facilita o acesso ao estudo, ao trabalho, à informação e ainda possibilita que elas frequentem os mesmos espaços e grupos sociais.

Quais são os tipos de acessibilidade?

Os tipos de acessibilidade mais comuns são:

Acessibilidade arquitetônica:

Ela diz respeito aos recursos de acessibilidade que viabilizam a locomoção de pessoas com deficiência física e mobilidade reduzida, permitindo que elas ocupem espaços públicos e privados com mais autonomia e independência. Alguns exemplos são:

  • Rampas de acesso nas calçadas;
  • Corrimãos;
  • Elevadores;
  • Banheiros adaptados para acesso com cadeiras de rodas;
  • Vagas para pessoas com deficiência mais próximas da entrada de estabelecimentos.

Acessibilidade comunicacional:

O objetivo principal deste tipo de acessibilidade é tornar todas as comunicações acessíveis para todas as pessoas, garantindo seu direito ao acesso à informação. Sem comunicação, não é possível se relacionar, estudar, nem trabalhar. Ela é parte fundamental de nossas vidas e por isso é extremamente importante que seja levada a sério.

Segundo a Federação Mundial dos Surdos, 80% das pessoas surdas no mundo não são fluentes nas línguas escritas. Por isso, é fundamental incluí-las proporcionando acessibilidade em Línguas de Sinais,por exemplo, e não apenas contar com textos e leitura labial para transmitir informações.

Acessibilidade atitudinal:

Essa é a mais simples, mas ao mesmo tempo muito desafiadora de ser implementada, pois depende apenas de pequenas atitudes de cada um de nós, mas que faz toda a diferença. A acessibilidade atitudinal é sobre as práticas interpessoais que diminuem a distância entre as pessoas com deficiência e as sem deficiência.

Algumas das nossas ações são capazes de reforçar barreiras de acessibilidade, e outras de quebra-las. Algumas boas práticas são:

  • Promover rodas de conversa e conscientização sobre a inclusão das pessoas com deficiência;
  • Não propagar estereótipos sobre deficiências;
  • Ser uma pessoa anti capacitista.

Acessibilidade digital: 

A acessibilidade digital talvez seja a mais discutida no momento, devido ao rápido avanço da tecnologia e ao crescimento das redes sociais nos últimos anos, que literalmente transformou a forma com que as pessoas se relacionam nos dias de hoje. 

As pessoas com deficiência enfrentam muitos desafios ao navegarem na web. Um estudo do Movimento Web Para Todos, em parceria com o BigData Corp, comprova que menos de 1% dos domínios da internet estão acessíveis. Isso quer dizer que os desafios começam desde a estrutura dos sites, até as publicações nos meios de comunicação digitais. 

Priorizar a acessibilidade digital é uma questão urgente, pois ela proporciona a inclusão das pessoas com deficiência neste meio que é cada vez mais presente na vida de toda a população. Alguns exemplos são:

  • Legendas em vídeos, que auxiliam todas as pessoas, mas principalmente as surdas ou com deficiência auditiva;
  • Textos alternativos (descrição de imagem) em fotos, ícones, ilustrações, vídeos e todos os tipos de mensagens transmitidas através de imagens, para que as pessoas cegas ou com baixa visão que navegam com leitores de tela possam receber este tipo de informação;
  • Tradutores virtuais para Línguas de Sinais, que realizam a tradução dos textos em português para a Libras (Língua Brasileira de Sinais), beneficiando as pessoas que se comunicam com essa língua. 
  • Alto contraste. Pensar bem nas cores que utiliza em sua página proporciona uma melhor experiência para todos os usuários e não apenas aqueles com questões visuais.

A acessibilidade beneficia a quem?

Muitas pessoas ainda acreditam que esta é uma solução útil apenas para as pessoas com deficiência, mas isso não é verdade! Diversos recursos de acessibilidade são utilizados por pessoas sem deficiência todos os dias, como as crianças, idosos, gestantes, pessoas que estão momentaneamente com alguma limitação física.

Na realidade, todas as pessoas aproveitam da acessibilidade em diversas situações, como quando utilizam o elevador ou rampas ao invés da escada para ficar mais fácil de carregar sacolas pesadas do mercado, ou quando assistem vídeos sem som e com legenda para não atrapalhar as pessoas ao seu redor.

Por que investir em acessibilidade?

Além da acessibilidade ser fundamental para promover a inclusão das pessoas com deficiência na sociedade e ser útil para todas as pessoas, ela ainda é um trunfo para a sua marca!

Incluir recursos de acessibilidade, significa abrir as portas do seu negócio para um público que antes não era priorizado. Isso mostra que a sua empresa está preocupada em melhor atendê-los e gerar proximidade e intimidade com estas pessoas. Desta forma, elas também darão prioridade em comprar de você.

Uma pesquisa realizada pela Accenture comprova que os consumidores preferem comprar de marcas engajadas com questões relacionadas a causas sociais e em prol do ambiente. Ou seja, investir em acessibilidade e inclusão é benéfico para a imagem da sua empresa, pois diz muito sobre seus valores, também impactando positivamente nos resultados com outros públicos, mesmo que estes não utilizem diretamente as soluções acessíveis. É promover um mundo melhor na prática!

Se você ainda não sabe por onde começar, aqui vai uma dica de ouro! Pensando na acessibilidade para pessoas surdas e deficientes auditivas que usam Libras, conheça o Hand Talk Plugin. Faça como outras 490 marcas e torne o conteúdo do seu site acessível para esse público! Essa é uma ferramenta que já está presente em  mais de 730 domínios da web, com a ajuda dos simpáticos tradutores virtuais Hugo e Maya. E conte com o nosso blog para continuar aprendendo sobre o assunto.

Banner com fundo verde água
Voltar ao topo